RSS

Nem mesmo o que já fui

21 Nov

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Não sou o corpo 

Sou aquilo que lhe anima.

Não sou os sentidos

Sou aquilo que os traduz.

Não sou sequer meu cheiro

Sou aquilo que o repele.

Não sou nem mesmo o que já fui,

Já me perdi tem muito tempo.

 
1 Comentário

Publicado por em 21/11/2013 em POESIA, versos malditos

 

Etiquetas: , , ,

One response to “Nem mesmo o que já fui

  1. Amanda Ferreira

    17/02/2014 at 8:49 PM

    ótimas

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: