RSS

Civilização sem rumos

23 Out

Os navios já se forama-civilizacao-morreu-na-praia540x304_71092aicitono_19ub6t3c21r0b1oi21itp191a1146a
e me deixaram aqui.
nunca saberei os seus rumos
nem dessa gente que partiu
sem ter pra onde ir.

Ficou a terra que me cabe
e sabe da minha espera,
dos anseios de navegar
e da semente que não vinga
nem sabe o que há de vir

Vou seguir viagem
aos braços das marés,
e o anjo que me guarda
me livrará nas ventanias
do desejo humano em ferir

Marcos tavares

 
1 Comentário

Publicado por em 23/10/2015 em POESIA

 

One response to “Civilização sem rumos

  1. Anónimo

    01/11/2015 at 2:53 AM

    De uma imagem tão triste, onde a insensatez humana teve seu apogeu representada na figura deste inocente, somente um poeta para rabiscar um lindo poema!! Que fique nas mãos de deus!!

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: