RSS

Arquivo de etiquetas: poemas de adeus

Lenhador de sonhos

Não venha comigo, não é seguro.                            62663_10200579178313801_222418898_n
Não basto a mim, não há contentamento.
Sou um lenhador de sonhos,
uma seta lançada no escuro
que não conhece seu rumo..

Tenho apenas poesias,
palavras tristes que aprendi rimar,
amores que partiram sem me avisar,
Ilusões que eu adiei sofrer
e batem à porta insistentes pra doer.

Esse amor te fará sofrer, te ferirei…
Decidi andar sem ter aonde chegar,
estar ao lado de quem puder me ver partir,
sem levar lágrimas por mim

O que sinto é vendaval, um descarrilho.
Prefiro palmilhar meus pés
com quem puder entender
que quando amanhecer serei levado pelas marés
ou guiado pelos passarinhos.

Anúncios
 
1 Comentário

Publicado por em 02/12/2013 em POESIA, versos tristes

 

Etiquetas: , , , , ,

Separação

DDD_110_by_scarabuss

Indícios de amor nenhum.
Ranhuras no peito,
incertezas ao falar,
permissão para tocar.
– Sem espelhos, olhei-te ao redor.

Descuidos… talvez alguns.
Talvez, já fosse tarde,
já estivesse partido,
denunciado pelos dias.
– Sem entrelinhas, palavras frias.

Planos, quase nenhum.
Talvez já fossem incertos
jogados ao acaso,
desfeitos em si, aos lençóis
– Sem mágoas, deixamos acabar.

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 24/02/2013 em POESIA, solidão

 

Etiquetas: , , , , ,