RSS

Arquivo de etiquetas: poemas sensuais

Coisa primitiva

para o blog8

Somos como bichos
atraídos pelo cheiro,
selvagens no cio
atracados pela seiva,
coisa primitiva.
Arrebatadora.

Somos como olhos
que se devoram
na íris atrevida da paixão,
como peles
que se roçam,
grudam no suor de tesão
coisa primitiva.
Avassaladora.

Somos como bocas
que se engolem,
palavras que se engasgam
no suor das línguas,
e se afogam na saliva
coisa primitiva.
Devastadora.

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 14/09/2013 em POESIA, sensual

 

Etiquetas: , , , , , ,

Alma vagabunda

alma vagabunda

Nunca darei a você
amor que sacie
sua alma vagabunda,
sua sede de vinho e de rua,
que você tem na garganta
e me cospe
quando me ingere e rejeita,
se me prova em delírio
(por engano)
como cicuta.

Nunca darei a você
amor sem pecados,
que engane
sua alma de santa.
Nem terei em mim
o desejo da pureza,
que você precisa
na sua saliva,
quando me engole
(me janta)
como castigo.

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 08/09/2013 em POESIA, sensual

 

Etiquetas: , , , ,